DOM LAURO SÉRGIO VERSIANI BARBOSA: um servo de Deus

Basta-nos abrir as Sagradas Escrituras, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, e lermos seus capítulos e versículos que falam sobre o ‘serviço’, para relacionarmos a palavra ‘servo’ às pessoas humildes [1], isto é, àquelas que, independentemente de privilégios e/ou prestígios, não se colocam acima das demais por saberem que, em natureza humana, somos todos iguais. Daí, direcionam a vontade de Deus a quem for; servem de Deus os seus, e só isto lhes importa. O mais claro exemplo é Maria: a “Mãe do Senhor” (Lc 1,43) que visita Isabel (cf. Lc 1,26-56).

Humildade e serviço são, portanto, para a linguagem da fé cristã: palavras que se completam; realidades que aproximam pessoas; dons muitas vezes – ou quase sempre, ou até sempre – sinônimos; disposições humanas queridas por Deus a todo momento. E, ao que pretendo neste curto texto, características inquestionáveis do Mons. Lauro: um homem academicamente competentíssimo – respeitado, também por isso, em todo o Brasil – e, ao mesmo tempo, de uma humildade singular. Alguém que sabe fazer Deus chegar, com palavras e gestos (desde, por exemplo, aulas e palestras até à mesa do almoço), tanto aos intelectuais quanto aos simples, tanto ao rico quanto ao pobre. Pessoa que não tem medo de argumentar o Evangelho em defesa dos interesses da justiça. Pastor que reza TODOS OS DIAS pelo seu povo; que faz as obras do Senhor porque confia no Senhor das obras…

Sobretudo os oito meses de nossa convivência mais próxima – em 2016, quando fui Diácono na Paróquia de Fátima, em Viçosa – respaldam-me a registrar estas afirmações. E também a alegrar ainda mais o coração dos diocesanos(as) de Colatina acerca de quem lhes será Dom Lauro Sérgio Versiani Barbosa: um servo de Deus.

1 Humilde: do latim, húmus = terra. Resumidamente, o humilde, na linguagem bíblica, é aquele capaz de reconhecer que todos viemos do mesmo pó – o pó da terra – e ao pó retornaremos (Ecl 3,20).

PE. RODRIGO ARTUR MEDEIROS DA SILVA