A comunidade São José Operário – Bela Vista

Neste ofertório colocamos no terço de Maria, os primórdios da nossa comunidade, juntamente com alguns nomes de pessoas que nos ajudaram e estão ajudando. Faremos um breve relato da nossa história, a começar pelas Celebrações Eucarísticas, onde essas aconteciam debaixo de um pé de abacate em um lote cedido somente para este fim, que mais tarde foi doado para a comunidade.

O Cônego Antônio Mendes foi o grande idealizador para a construção da Capela e do Centro Social juntamente com alguns membros pioneiros da comunidade, membros esses que não citaremos nomes para não correr o risco de esquecer alguém. Após muito trabalho do Cônego, juntamente com a comunidade e com estudantes da UFV, o sonho foi concretizado e nossa capela São José Operário tornava-se uma realidade em uma comunidade, em que a maioria das pessoas residentes eram operários, e suas famílias com o sofrimento de uma classe não valorizada.

Após a fundação da Paróquia de Fátima, o Pe. Geraldo Martins Paiva vinha uma vez por mês celebrar conosco. Com a vinda do Padre Leocádio e hoje cônego, estávamos como que esquecidos, mas este nos amou e nos acolheu em nossa miséria espiritual. Quantas vezes ele celebrava a Eucaristia e tinha mais gente no campo em frente à capela do que dentro dela? Mas ele não desistiu, começamos dar passos maiores, criou o Conselho Comunitário da Comunidade e nos ajudou na organização incentivando-nos a participar da vida da paróquia.

Passou o tempo e veio o Pe. Wandinho que com toda sua juventude e ousadia viu em nós o rosto do Cristo, amou, acolheu e ensinou-nos o valor de uma comunidade unida e organizada. Quando percebeu que caminhávamos sozinhos enfrentou uma turbulência e nos presenteou com o que mais desejávamos, a presença de Jesus Eucarístico.

Tivemos momentos tristes em nossa comunidade com a perda de alguns jovens de forma violenta e banal em um espaço pequeno de tempo; e Pe. Wandinho estava conosco e trouxe todas as comunidades da paróquia para rezarmos juntos pela paz. Foi um momento lindo onde todos se fizeram um conosco, e assim víamos acontecer como a narração dos Atos dos Apóstolos, onde as comunidades eram um só coração e uma só alma.

Experimentamos o Evangelho de Jesus vivo acontecendo em nossa comunidade, onde uma família sofrendo a dor da perda de seu filho, após três dias, vai ao encontro da outra família que também sofre a perda de um ente querido. Foram momentos de muita dor, mas de muita alegria, pois podemos ter a certeza de que não estávamos sozinhos. Hoje, com a graça de Deus, Maria e José, nossa Comunidade caminha, mas temos consciência de que precisamos crescer muito e precisamos da correção fraterna e do apoio de nossos irmãos de caminhada. Obrigada mãe de Fátima por nos guiar e conduzir para o seu filho Jesus, juntamente com nosso amado São José.
E viva São José e Fátima, comunidades felizes! Viva!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.